Fotografia: Milivoj Kuhar / Unsplash

Revestimentos e pinturas são partes fundamentais do acabamento de uma construção, esses processos vão muito além do fator estético, eles também podem ser responsáveis pelo conforto ambiental da edificação, resistência a calor, frio, vento, chuva, etc.

Isso sem contar que eles também vão ser determinantes na hora de contabilizar o quanto vamos gastar durante a obra ou depois de tudo pronto. O uso do revestimento pode te salvar do ar-condicionado ou te afogar em contras de luz astronômicas.

Beleza, mas o que são revestimentos?

Eles são materiais que aplicamos na alvenaria (no tijolo) ou em outros elementos que usamos para fazer vedações/levantar paredes (drywall, adobe, madeira…enfim, são várias possibilidades).

Os tipos mais comuns de se ver no mercado são: Argamassa, massa corrida, gesso, cerâmicos, pedras e madeira. Cada um deles tem suas características próprias, seus modos de aplicação e situações em que funcionam melhor.

É muito importante ter isso em mente na hora de pensar em novos projetos ou reformas! Putz, mas como saber qual é o tipo de revestimento que vou ter que usar, como aplicar, onde usar e tudo mais?

Isso ai é uma discussão que dá muito pano para manga, então vou fazer um resumão bem simplificado por enquanto. Em breve teremos postagens focadas em cada um dos revestimentos mais comuns.

Normas, normas em todos os lugares…

ABNT NBR 6022: norma atualizada, artigos científicos impressos
Fonte: abnt.org.br

Tudo, ou quase tudo que usamos na construção civil segue Normas Técnicas (as famosas NBR), esses documentos vão determinar procedimentos para confecção, a resistência dos materiais, o quanto de água pode passar, a densidade e mais um monte de outras coisas.

Além disso tudo, as NBR também vão dizer quais áreas são indicadas para terminados revestimentos, quais os tamanhos ideais e o como “instalar/executar” esses materiais.

Se você trabalha com construção civil e não é do pessoal da autoconstrução, saiba que as NBR estão em basicamente tudo que fazemos, da planta de arquitetura até a espessura do material da porca do parafuso (Exagerei? Um pouquinho, porém, é verdade esse bilhete).

Como falar de NBR dá um caldo grosso, nesse texto vamos nos abster em listar as mais importantes no que diz respeito à revestimentos.

  • NBR 7.200:  Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas – Procedimento
  • NBR 13.245: Pintura Preparação de Superfície
  • NBR 13.529: Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas
  • NBR 13.749: Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas – Especificação
  • NBR 13.753: Revestimento de piso interno ou externo com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante;
  • NBR 13.754: Revestimento de paredes internas com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante;
  • NBR 13.755: Revestimento de paredes externas e fachadas com placas cerâmicas e com utilização de argamassa colante;
  • NBR 13.818 e NBR 15.463: Placas cerâmicas para revestimento;
  • NBR 15.575: Edificações habitacionais – Desempenho.
  • NBR 15.799: Pisos de madeira com e sem acabamento – Padronização e classificação
  • NBR 15.844: os requisitos de granitos para revestimento de edificações

A partir dessa listagem vale a pena dar uma olhada no Google e verificar sobre o que cada NBR fala, essas coisas não são feitas para serem decoradas, elas servem para ser consultadas e a medida que for usando no trabalho vai acabar incorporando no seu dia a dia.

Os revestimentos mais comuns

yellow and white wooden cabinet
Fotografia: Charles Deluvio / Unsplash.

Para finalizar vou voltar com aquela história do resumão dos revestimentos e falar de um jeito bem simplificado onde podemos aplicar os principais.

Argamassa: é uma mistura homogênea de agregados miúdos, aglomerantes inorgânicos e água, na construção a gente usa isso para assentar tijolos, azulejos, ladrilhos, fazer impermeabilização e regularização de pisos, paredes e tetos.

Massa Corrida: é um material que utilizamos para preparar paredes que vão receber pintura, ele também tem propriedades selantes que ajudam na redução do consumo de tinta.

Gesso: é uma técnica que se usa apenas em ambientes internos (ou aqueles que não ficam expostos ao clima externo), normalmente é utilizado no acabamento de tetos e paredes.

Cerâmicos: são usados principalmente como acabamento, aqui enquadramos: azulejos, ladrilhos, pastilhas, placas, a variedade é enorme. Geralmente, são utilizados em áreas molhadas, mas a verdade é que muita gente usa em qualquer lugar (se funciona, por que não?)

Pedras e madeiras: são revestimentos naturais que podem ser utilizados in natura ou com tratamentos específicos, funcionam bem em ambientes internos e externos e suas aplicações são bem variadas. Esses materiais costumam ter uma boa qualidade de conforto térmico e são um acabamento bem bonito (se bem que gosto é subjetivo né?)

Tintas: sim, isso também é um tipo de revestimento e os tipos de tinta são vários, aqui nesse artigo tem algumas explicações sobre eles e você pode ter uma perspectiva mais detalhada. A pintura além da função estética vai ajudar a proteger as superfícies e pode influenciar diretamente no conforto térmico do espaço.

Existem outros tipos de revestimentos, mas esses são os mais comuns de se ver no mercado. Esse texto foi bem introdutório e seu objetivo foi dar uma visão geral sobre o que são revestimentos na construção civil.Em breve traremos explicações mais detalhadas sobre cada um dos revestimentos que comentamos ao longo do texto.

O Habitamos agradece a sua visita e caso tenha encontrado algum erro ou queira falar alguma coisa, deixa um comentário ai que a gente tenta ajudar.

Se precisar usar esse artigo em algum trabalho acadêmico utilize:

LOBO, Diego Augusto. O que são revestimentos na construção civil? Habitamos, 2020. Disponível em: < http://www.habitamos.com.br/o-que-sao-revestimentos-na-construcao-civil/ >. Acesso em: “colocar data aqui”.

Assine a Newsletter do Habitamos

No spam guarantee.

Deixe seu comentário e contribua com o crescimento do Habitamos