Fonte: Randall Honold/unsplash

Esse é o segundo artigo de uma trilogia chamada “Escadas”. Hoje falaremos sobre outros modelos que não abordamos anteriormente e materiais que podem ser usados. Se você se interessa pelo assunto acompanhe nosso site.

No artigo anterior falamos sobre 4 tipos de escada e quais ambientes eram mais apropriados para cada um deles. Pois, dependendo da sua escolha de desenho, o uso do espaço pode ser melhor ou pior aproveitado. O dimensionamento da escada deve ser escolhido pensando não apenas na implantação, como também na segurança dos usuários, na ergonomia e na acessibilidade.

Hoje trouxemos mais alguns modelos de escadas e destacamos alguns materiais que podem ser utilizados na sua construção, para que assim os leitores conheçam suas melhores aplicações e seus contras. A dimensão das escadas dependerá de cálculos específicos que trataremos no próximo artigo, onde ensinaremos calculo de espelho, pisada, etc.

Tipos de escada

Marinheiro

Essa escada é comumente utilizada para acessar locais de manutenção e acesso restrito. Geralmente é construída com estrutura metálica em uma inclinação de 90°. Ela é de fácil instalação e manutenção, além de se adequar a diferentes alturas, desde que atenda a NR18 que trata sobre condições de saúde e segurança do trabalho na construção civil, atualizada em fevereiro de 2020.

Fonte:@snowshade/Unsplash

Em leque

A escada em leque é uma escada em L ou em U que não tem um patamar, possui degraus em uma forma semelhante a um leque fazendo essa curva. A sua principal vantagem é que é possível diminuir o tamanho da escada e a área que ocupa, porém ela se torna mais perigosa para idosos e crianças devido à alguns degraus serem irregulares.

Fonte:Decorsalteado

Escada Circular

Tem um formato de curva e funciona melhor em ambientes amplos por ocupar um espaço considerável. Mas também é bastante utilizada em edificações estreitas que possuem formato circular como torres e faróis.

Esse tipo de escada permite a valorização de um elemento central no seu vão, pois ao subir a pessoa pode contemplar alguma coisa, uma paisagem, um jardim interno, um estátua, etc.

Fonte:@saskiaworldwide/ Unsplash

Semi helicoidal

No artigo anterior mostramos a escada helicoidal que completa um círculo completo nela mesma, a semi helicoidal não completa este círculo e geralmente é usada em projetos onde o pé direito é mais baixo.

Fonte: escadamodelo

Santos Dummont

É uma mistura de escassa reta e escada marinheiro, pois conta com uma inclinação bastante acentuada, além disso possui recortes nos degraus de forma que eles possam se sobrepor ocupando menos espaço e facilitando para que o usuário suba sem bater o pé no próximo degrau.

Fonte: Mercocomercial

Degraus e materiais

Como vimos há diferentes tipos de degraus e formas de se estruturar uma escada. As formas mais conhecidas de degraus são o com a parte inferior fechada; o em cascata; o que usa vigas laterais como suporte ou usa uma viga central na parte debaixo e aquele que esconde a estrutura na parede colocando os degraus engastados, de forma que pareçam ser flutuantes.

Um ponto importante é entender qual tipo de material podemos usar para construir nossa escada, para isso deve-se levar em consideração a função estrutural do material, como a escada vai ser executada e quais tipos de degraus. Os materiais mais comuns são o concreto, aço, madeira e vidro, mas também há muitas escadas que usam diferentes tipos de pedra, ou outros materiais menos convencionais.

Nesse artigo procuramos falar sobre alguns tipos de escada mais usuais, para que o leitor consiga identificar e conhecer suas características e consiga tomar uma decisão sobre as melhores maneiras de implementa-las, e também um pouco sobre os principais materiais, essa série terá mais um artigo, mostrando como se dimensiona e quais cálculos envolvem a construção de escadas. Esperamos que esse artigo tenha sido útil.

O Habitamos agradece sua visita, caso tenha alguma crítica ou sugestão deixe um comentário, que gostamos muito de ler. Visite também nossa página inicial onde temos outros artigos como este.

Assine a Newsletter do Habitamos

No spam guarantee.

Deixe seu comentário e contribua com o crescimento do Habitamos