Fonte: Unsplash/ @bruno_nascimento

Esse é ultimo artigo de uma trilogia chamada “Escadas”. Hoje falaremos sobre como calcular e dimensionar o espelho e o degrau de uma escada. Se você se interessa pelo assunto pode ver a parte um e dois em nosso site.

Nos artigos anteriores falamos sobre modelos de escada, materiais e quais ambientes eram mais apropriados para cada um deles. Pois, dependendo da sua escolha de desenho, o uso do espaço pode ser melhor ou pior aproveitado. O dimensionamento da escada deve ser escolhido pensando não apenas na implantação, como também na segurança dos usuários, na ergonomia e na acessibilidade.

E hoje iremos explicar como funciona o cálculo de espelho e degrau, fazemos essa conta através da formula de Blondel, desenvolvida pelo arquiteto francês François Blondel, que nos permite determinar dimensões confortáveis e adequadas para o uso, sem um esforço excessivo do usuário.

Elementos de uma escada

Fonte:construindodecor

Uma escada é feita de uma série de degraus, que são a parte horizontal, onde se pisa por isso usamos a letra P, de pisada no desenho; e espelhos que são a parte vertical, que separa os degraus. Além disso também pode haver ou não patamares (que é um descanso da subida da escada) e guarda corpo, para servir de apoio e segurança durante a subida/descida.

Formula

Sendo “e” o espelho, e o “p” pisada, temos como formula 62< 2e +p <65, ou seja, para que a escada esteja em uma configuração ideal de acordo com Blondel, o resultado dessa equação deve variar entre 62 (configuração mínima) até 65 (configuração máxima).

Portanto:

  • o espelho (E) precisa ter entre 16 e 18 cm;
  • e a pisada (P) precisa ter entre 28 e 32 cm. (Mas a partir de 25cm, já consegue ter um degrau confortável).

Na prática, se temos um cômodo em que de piso a piso (altura a ser vencida) tem a medida 2,70m, espelho de 0,17cm e pisada de 0,28cm. Teremos a seguinte expressão:

2(espelho)+(pisada)=2×17(cm)+28(cm)

2e+p= 2×17+28

2×17+28= 34+28

34+28=62

De acordo com Blondel 62 é a configuração mínima para uma escada ideal, então nosso exemplo está dentro dos padrões de uma escada confortável.

Como calcular número de degraus

Para definir a quantidade de degraus necessário você deve dividir a altura do piso a piso pelo tamanho do espelho.

Na pratica:

2,70(piso a piso) / 0,17(altura ideal do espelho)= 15.8823.. (a gente sempre arredonda para cima! então ficamos com 16 degraus)

Importante lembrar que de acordo com a NBR 9050 é preciso criar um patamar para descanso quando existe mudança de direção ou a cada 3,20m de projeção. Existem casos onde a criação do patamar não se aplica, como escada marinheiro ou caracol, para entender onde e quando usar é importante dar uma olhada na norma.

Altura do espelho

Altura de piso a piso / número de degraus

2,70(piso a piso)/ 16=016875 ou seja 0,168 cm

Comprimento da escada

Comprimento= (pisada x numero de degraus )+ patamar

C= (0,28×16)+1

C=0,28×16+1

C=5,48

Largura da escada

Temos aqui o uso obrigatório das normas NBR 9050 e a NBR 9077, mas que também depende do fluxo de pessoas, sendo assim uma escada pode ter o mínimo de 1,20m seguindo a norma, e o recomendado ser a partir de 1,50m.

Mesmo seguindo as normas, a largura mínima definida, pode ser um pouco desconfortável, é sempre interessante pensar no conforto do usuário. Portanto, é necessário administrar as condicionantes e definir o dimensionamento adequado para o uso e conforto do espaço.

Agora que temos todas as condições para iniciar um desenho de uma escada bem dimensionada, devemos sempre nos atentar as normas e especificidades do corpo de bombeiros, sempre pensando em respeitar as dimensões mínimas, mas sempre levando em conta a possibilidade de trazer ainda mais conforto e segurança..

Esperamos que esse artigo tenha sido útil e que tenha esclarecido suas dúvidas. Se tiverem criticas, sugestões ou duvidas deixe um comentário! O Habitamos agradece sua visita.

Assine a Newsletter do Habitamos

No spam guarantee.

Deixe seu comentário e contribua com o crescimento do Habitamos