Fonte:http://blogdojoselemos.blogspot.com/2012/03/eladio-dieste.html

Eladio Dieste (1917-2000) foi um engenheiro uruguaio que desenvolveu a técnica da Cerâmica Armada durante a sua trajetória profissional, deixando obras incríveis por vários países da América Latina.  

Nascido em Artigas no Uruguai, Dieste construiu silos, fábricas, casas e igrejas, em que se preocupava não apenas com a estrutura da edificação e a sua eficácia em sustentar, como também com a plasticidade dos materiais e a qualidade do espaço.

O engenheiro encontrou no tijolo uma possibilidade de balancear problemas das mais variadas ordens (econômica, social, estrutural, formal e ambiental), e com isso ganhou notoriedade e importância na América Latina na segunda metade do século XX.

Dieste é reconhecido tanto por sua produção arquitetônica quanto por sua produção teórica, onde tratou a supervalorização do desenho em detrimento do processo construtivo, discutindo a importação de técnicas construtivas dos países centrais entre outros temas.

Eladio Dieste/ Fonte:morphocode

Em sua formação, além de ter um ambiente familiar envolvido com o meio intelectual e artístico, também teve colegas e profissionais da época, que o influenciaram a pensar na engenharia de forma mais ampla.

Antes de montar a firma Dieste y Montañez S.A. onde firmou os contratos que o possibilitou a desenvolver a técnica construtiva da Cerâmica Armada, ele foi professor na faculdade em que se formou, a Universidad de la República (UdelaR), foi nomeado chefe da Oficina Técnica da Direção de Arquitetura do Ministério de Obras Pública e também foi engenheiro diretor na empresa Viermond S.A, onde atuou na produção de fundações e maquinários

Todas essas experiências foram essenciais, para poder produzir o maquinário que se fez necessário para a produção rápida e massiva das abóbadas autoportantes e das abóbadas de dupla curvatura, muito presente em suas obras.

Junto com Eugenio Montañez fazia parte da chamada “Geração de 45”, nome dado a um grupo de intelectuais uruguaios formados por volta deste ano, que tinham grande espírito crítico. Juntos trabalharam em grandes obras com nomes como: Garcia Pardo, Carlos Clémot , Justino Serralta e Antonio Bonet.

Dieste trabalhou o projeto e a construção como um processo único e inseparável, enquanto que o canteiro de obras era um lugar de experimentação.

Entre suas obras se destacam:

A igreja Cristo Obrero /Atlântida (1952)

Fonte: marcosocosta.wordpress

A Igreja San Juan de Ávila/ Alcalá de Henares, Espanha(1998)

Fonte:wikipedia/Ángel Luis Alfaro

A Casa Berlingieri /Punta Ballena, Uruguai(1947)

Fonte:essenciamoveis

Eladio morreu em Montevideu em julho de 2000 e seu trabalho influencia arquitetos e engenheiros de todo o mundo até hoje. Suas obras nos lembram o quanto projeto, estrutura e construção estão interligados, coisa que ouvimos muito nas escolas de arquitetura, mas que nem sempre colocamos em prática.

O Habitamos agradece sua visita, caso tenha alguma crítica ou sugestão deixe um comentário, que gostamos muito de ler. Visite também nossa página inicial onde temos outros artigos como este.

Referências

LINO, Sulamita Fonseca. A obra de Eladio Dieste: flexibilidade e autonomia na produção arquitetônica . Disponível em:< https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/08.096/142> Acesso em: 10 dez. 2020.

FITZ, Leonardo. A Obra de Eladio Dieste. Disponível em:< https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/126466/000973111.pdf;jsessionid=1D11A401226A12A9FD0211DA48E8D883?sequence=1> Acesso em: 10 dez. 2020.

Caso precise citar esse artigo em algum trabalho de acadêmico utilize:

MOREIRA, Nycolli. Você conhece Eladio Dieste?. Habitamos Arquitetura, 2020. Disponível em: <http://www.habitamos.com.br/eladio-dieste/>. Acesso em: “colocar data aqui”.

Assine a Newsletter do Habitamos

No spam guarantee.

Deixe seu comentário e contribua com o crescimento do Habitamos