Fotografia de Nastuh Abootalebi. Fonte: Unsplash

O vidro é um material fundamental em toda construção, ele é um dos principais responsáveis pela passagem de iluminação externa para dentro da edificação. Mas você conhece os vários tipos de vidro que existem na construção civil? Sabe como diferenciar eles?

Se você não sabe, vem comigo que vamos falar disso hoje, se você já sabe dá uma conferida porque sempre podemos aprender uma coisa ou outra.

Vidro

Esse material é um produto inorgânico que surge da transformação de areia/sílica quando exposta a um resfriamento depois de ser esquentada a temperaturas bem altas. Traduzindo seria como pegar um punhado de areia, esquentar a mais de 1600 ºC e depois abaixasse a temperatura rapidamente.

Fazendo isso tem toda uma reação química que faz com que o material vire o vidro como o conhecemos (depois de alguns processos complicados que não são o nosso foco).

Apesar do vidro ser um material rigido, a composição estrutural dele é a de liquido, com uma viscosidade tão elevada que passa a sensação que é sólido, quando na verdade não é. Essa viscosidade molecular é uma das coisas que facilita a passagem da luz.

Onde podemos encontrar vidro na construção civil?

Esse material é muito versátil, podemos encontra-lo em portas janelas, sacadas, domos, claraboias, lã e fibra de vidro, tijolos ou blocos e até telhas. Tem mais um monte de exemplos, sobre onde utilizar esses materiais, mas vou deixar a pesquisa por conta de vocês.

Classificação dos vidros

Podemos classificar o vidro de diversas maneiras, de acordo com a forma (plana, curva, perfilada ou ondulada), pela transparência (transparente, translúcido e opaco) e pela superfície (liso, polido, impresso, fosco, espelhado, gravado, esmaltado, termorrefletor).

Agora que já falamos tudo isso, chegou o momento que você mais queria.

Tipos de vidros mais conhecidos comercialmente

Vidro Float (NBR NM 294/2004)

Esse é o mais simples de todos, é aquele vidro básico que não sofreu nenhum tratamento especial para ganhar alguma habilidade extra, ele normalmente em em placas e não pode ser muito trabalhado.

Seu formato é plano, podendo ser transparente, incolor ou colorido e sua espessura sempre uniforme variando de 2 a 19mm.

O Float permite uma visibilidade perfeita, não apresentando distorções opticas e possui uma alta transmissão de luz. É importante dizer que esse vidro também é a materia prima para todos os demais vidros planos (laminado, temperado, curvo, serigrafado e duplo envidraçamento).

Imagem vidro float. Fonte: Vidroflex.

Vidro Impresso – Fantasia (NBR NM 297/2004)

Esse vidro é feito a partir do Float, o material passa por cilindros texturizados feito de aço inox, estampando a textura na face do vidro. Todo esse processo faz com que a estampa no cilindro seja transferida para o vidro.

O vidro impresso, fantasia ou texturizado (nomes diferentes para o mesmo tipo) na maioria dos casos vai ter uma importância mais estética ou de controle de luminosidade, já que as diferenças entre as partes lisas e texturizadas vão influenciar diretamente em como a luz passa ou não passa para o ambiente.

Formato plano, podendo ser transparente, incolor ou colorido. No que diz respeito a espessura, ela não é uniforme podendo variar dependendo da textura aplicada. O vidro impresso é um ótimo recurso para manter a privacidade de certos ambientes e também funciona bem em locais de transição, pode ser visto com bastante frequência em divisórias, portas, banheiros e em alguns casos até mesmo em móveis (mesas, aparadores, prateleiras, etc).

Vidro Fantasia - JJI Vidros
Imagem de vidro fantasia. Fonte: JJI Vidros

Vidros de Segurança

São produzidos a partir do vidro float, porém eles passam por processos especificos para minimizar risco em caso de acidente e quebras acidentais. Quando um vidro de segurança quebra ele produz fragmentos menos susceptiveis a cortes ou danos ao usuário. Os vidros de segurança podem ser: temperado, laminado e aramado.

Você conhece a diferença do vidro laminado x temperado?
Imagem comparação entre vidro comum e vidro temperado ao quebrar. Fonte: Dasul vidros

IMPORTANTE: existem alguns lugares onde é obrigatório o uso de vidros de segurança:

  • vidraças externas sem proteção
  • vitrines
  • sacadas e parapeitos
  • vidraças verticais sobre passagens

Para mais informações sobre isso dá uma conferida na NBR 7199/2016: Projeto, execução e aplicações de vidros na construção civil.

Vidro Temperado (NBR 14698/2001)

Também é feito a partir do float (nessa altura você já percebeu que o float é base de todos né?), mas ele sofre uns processos de tempera (tratamento termico) que induz algumas tensões fazendo com que esse vidro seja 5 vezes mais resistente que o float comum, ele também pode suportar temperaturas de até 200ºC.

Apesar disso o temperado não pode ser cortado como o vidro comum e o laminado, seu tamanho e formato deve ser definido no processo de fabricação.

Vidro Temperado: tudo o que você precisa saber está aqui!
Imagem de vidro temperado. Fonte: Vidraçaria Água Branca

Vidro Laminado (NBR 14697/2001)

É composto por duas ou mais placas de vidro (float ou temperado) com uma película interna plástica, o polivinil butiral (PVB). Esses materiais são ligados através de muita pressão e calor.

Representação da laminação com PVB (www.viplanvidros.com.br)
Imagem estrutura do vidro laminado. Fonte: ana vidros

O laminado é bem resistente e sua resistência aumenta de acordo com a sua espessura (quanto maior a espessura = maior será sua resistência). Esse tipo de vidro também reduz a entrada de ruídos externos e auxilia na proteção contra raios UV.

O que é Vidro Laminado | Digicom Coberturas
Imagem vidro laminado. Fonte: Digicom Glass Roof

Vidro Aramado (NBR NM 295/2004)

É uma placa de vidro float com malha metálica quadriculada incorporada em seu interior, essa malha de metal é inserida no vidro no momento da fusão. Graças a ela o material não estilhaça quando quebra (os fragmentos ficam presos à tela) e o vidro acaba se tornando mais resistente ao fogo. Por conta do seu método de fabricação o aramado não aceita cortes ou furos na obra.

Sabe o que é e pra que serve o vidro aramado? Tire suas dúvidas! - ABRAVIDRO
Imagem vidro aramado. Fonte: Abravidro

A título de curiosidade aqui temos uma comparação entre a quebra do float e os três vidros de segurança.

Vidro Acústico ou Insulado (NBR 16015/2012)

Também conhecido por laminado acústico, duplo ou insulado. Esse vidro é o conjunto de dois vidros separados por uma camara de ar desidratado que serve para dificultar a propagação do som (podendo reduzir de 30 a 50db), o vidro acústico também dificulta as trocas térmicas entre os ambientes externos, bastante utilizado em janelas de locais com invernos mais rigorosos.

Benefícios em dose dupla: vidros insulados trazem valor agregado - ABRAVIDRO
Imagem vidro insulado. Fonte: Abravidro

Vidros Especiais

São vidros que surgiram conforme ocorreu o avanço tecnológico no setor vidreiro, entre eles podemos citar o vidro pintado, vidro serigrafado, vidro colorido, vidro termorrefletor e o vidro autolimpante.

Vidro pintado (a frio)

É um vidro produzido a partir de um float e recebe uma pintura especial (a frio) em sua superfície, graças a isso ele tem um pouco mais de resistência que o float convencional, além de um acabamento colorido e de alto brilho. Seu uso é bem variado, podendo ir desde decoração à mobiliário. Existe a possibilidade de remover a tinta com produtos específicos.

VIDROS DECORATIVOS
Imagem vidro colorido a frio. Fonte: Lumina Arte.

Vidro Serigrafado (pintado a quente)

Esse vidro é parecido ao anterior, também vai utilizar o float como base, porém a tintura é aplicada e levada a um processo de tempera. Isso faz com que o vidro se torne temperado e sua pintura não possa ser removida mesmo com uso de produtos.

Divisória de vidro serigrafado
Imagem vidro serigrafado (pintura a quente). Fonte: CK divisórias

Vidro Colorido – termo absorvente

São vidros que conseguem sua cor através da mistura de óxidos metálicos na massa do vidro no momento de sua fabricação. Além de função estética esses o vidro colorido também pode ajudar na redução do consumo de energia (redução da transmissão solar).

Vidros coloridos dão vida e dinamismo aos projetos - Meu Vidraceiro
Imagem vidro colorido. Fonte: Meu Vidraceiro.

Vidro termorrefletor (low-e)

O vidro termorrefletor é obtido pela aplicação de uma camada extrafina de óxido de prata que vai servir como uma barreira de controle de temperatura, por deixar menos calor passar, esse tipo de vidro pode reduzir o calor em ambientes fechados em até 70% além de filtrar a luz natural e bloquear os raios UV.

Porém devemos ter cuidado, pois o uso errado desse vidro em projeto pode trazer grandes problemas, o exemplo mais famoso é aquele prédio de Londres que tinha um formato que acabou derretendo um carro por conta do sol refletido, vou deixar o link da reportagem no final caso vocês queiram dar uma olhada.

Arquitetura incendiária - ISTOÉ Independente
Imagem prédio em londres que derreteu jaguar. Fonte: Isto é

Vidro Autolimpante

É um vidro incolor que recebe uma camada com partículas de dióxido de titânio, a química disso ai com o vidro e a interação com os raios UV faz com que as moléculas orgânicas sejam eliminadas ao menor contato com a água.

Traduzindo, quando chove, a água consegue levar toda a poeira da superficie, além de secar rapidamente e não deixar manchas. O vidro autolimpante também garante visão nítida mesmo em dias de chuva. É bastante indicado para lugares de dificil acesso onde podem ser expostos à raios UV (sol) e chuva (água). Normalmente se usa em grandes obras como estações de metro, domas de shoppings, etc.

Imagem estação de metro. Fonte: Vidro Impresso

O vidro é um material muito importante na construção civil, esperamos que essa publicação tenha te ajudado a conhecer um pouco mais de suas características. Caso tenha gostado compartilha com alguém, se tiver alguma crítica, sugestão ou dúvida escreve ai nos comentários que a gente tenta se ajudar.

O Habitamos agradece a sua visita e volte sempre.

Neste artigo, utilizamos como referência:

Uma aula dada pelo professor Samuel Castor da Mata, docente na Fatec Tatuapé “Victor Civita” e o material disponibilizado pela Abravidro – Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidros Planos.

ISTO É. Arquitetura Incendiária. Disponível em: https://istoe.com.br/323011_ARQUITETURA+INCENDIARIA/. Acesso em: 03/04/2022.

Assine a Newsletter do Habitamos

No spam guarantee.

Deixe seu comentário e contribua com o crescimento do Habitamos